Como funciona o diferencial

Ainda que antigo (antiquíssimo?), esse filme é perfeito!

São sete minutos e quarenta e cinco segundos de uma explêndida aula que não deixa absoutamente nenhuma margem de dúvida sobre como funciona o diferencial de um veículo.

Confiram:

Aumenta o som!

Bem, sem maiores delongas, aqui vai a dica do dia: música.

Sim, MUITA música.

Bem, por enquanto nem tanto…

É que acabei de criar uma nova página – “No toca-fitas” – que pode ser encontrada sempre em primeiro plano, aí do lado na sessão Porta-Malas.

Essa página vai ser alimentada com a mais refinada música para Opala (como poderão ver por lá), sendo que recomendo passarem de vez em quando para ver o que tem de novo. Ah, e é lógico: dêem lá seus pitacos e sugestões também, certo?

Desatualizando pra seguir em frente

Ok.

Minha capacidade opalística parece que só está perdendo para minha capacidade internetística.

Tentei fazer uma mudança no jeitão da página, atualizando para um tema mais moderno e palpitante. Mas de moderno e palpitante só consegui a insatisfação de não conseguir fazer que nada funcionasse do jeito que eu queria. Bem, se pensarmos um bocadinho, sintomático isso! Afinal de contas Opala que é Opala tem que se manter no clássico, deixando de lado as tunagens da vida só “pra modernizar”. Então, de igual maneira, vamos manter o jeitão original aqui do nosso pseudo-blog, tá certo?

Neste final de semana estive visitando (novamente) o moribundo. Mal havia percebido, mas a última “visita formal” já tem mais de ano! Sério! Confira aqui. Mas foi bom para conversarmos, eu e o Rony (que é quem vai fazer a funilaria), pois agora ele começa a esquematizar o tempo dele, assim como eu agora começo a ter dinheiro (quase que) suficiente para investir novamente no meu abandonado amigo. Essa aí de cima é a foto mais recente do coitado…

Mas agora já está certo que no primeiro final de semana após as eleições – que é quando começarei a respirar novamente – voltaremos a dar uma mexida nele. Nem que seja para tirar de um lugar e colocar em outro!

E já que não tenho lá muito o que mostrar por aqui, então fiquemos com uma bela foto de um veículo que NÃO é um Opala, mas que – tenho (quase) certeza – todos vão concordar que se trata de uma bela imagem!

🙂

Saudade

Que putz!

Apesar de estar devidamente “paramentado“, bateu uma saudade do bom e velho Opalão 79…

Preciso, ou melhor, NECESSITO, ver a quantas anda a funilaria!

Em tempo: essa sôdade toda bateu depois de ouvir essa música:

Garagem Bluseira – “Velho Opalão”