Cabô?

Janeiro de 2007.

Foi quando comecei este meu próprio Projeto 676, mesmo sem saber que assim iria se chamar, mesmo sem saber quanto tempo levaria, mesmo sem saber quanto iria gastar, mesmo sem saber o quanto me apaixonaria por tudo isso, mesmo sem saber o tanto que agora sei…

Outubro de 2016.

Estamos perigosamente nos aproximando de dez anos desde o início d’O Projeto… Com paciência demais (por parte do mecânico, Seo Waltair) e com dinheiro de menos (de minha parte, eu mesmo), parece que tudo meio que “congelou” no que diz respeito à evolução do Titanic – não que ele seja um pokémon…

Então, a pergunta que não quer calar: Cabô?

Ou seja, não ata nem desata? Não vai mais pra frente? Parou de vez?

A todas essas perguntas – e quantas mais houver, quer seja de opaleiros ou de meros curiosos – só tenho uma única resposta possível.

NÃO.

Muita coisa aconteceu nos últimos tempos e, mais uma vez, minha vida irá dar nova guinada de 180°, um verdadeiro cavalo de pau, no melhor estilo opalístico de ser. Mas isso não significa que vou deixar de lado este nosso projeto – antes o contrário! Talvez com mais tempo e podendo me concentrar em amealhar mais renda, provavelmente será um período em que poderei me dedicar ainda mais, senão em concluir, ao menos em completar a fase atual – que já se prolongou por tempo demais…

Ou seja, me aguardem bem mais presente neste nosso espaço – confesso que um tanto quanto abandonado nos últimos tempos – se não para tratar d’O Projeto, ao menos para voltarmos a trocar ideias sobre o mundo dos Opalas!

E para não dizer que este foi um post sem imagens (diferente do que sempre faço), eis uma fotinha para vosso deleite. Que não é de um Opala. Nem ao menos de um Chevrolet. É a roda do Bilbo (o Ford Ka, lembram?), depois de eu abrir demais numa curva que tinha que abrir de menos… :-/

Clique na imagem para ampliar!

E VAMO QUE VAMO!!! 😀

4 thoughts on “Cabô?

  1. Há horas que o projeto parece estagnar e o fim fica distante, mas há que ter força, paciência e saber lidas com nossas limitações, mais de dinheiro do que de tempo.
    O importante é que chegará ao final (se é que há final), e te falar a verdade dá até um pouco de medo, porque aí será hora de um novo projeto, porque, convenhamos, que graça tem um carro pronto sem nada para mexer?
    Boa sorte, força com as reviravoltas da vida e siga em frente!
    Quanto ao Bilbo, que prejuízo! O que deixou de ser comprado para o Opala com uma roda e pneu novos?rsrs

  2. Henrique, os passos lentos deram uma acelerada que ainda vou contar dentro em breve…

    Clenio, sem querer parecer aqueles profetas do fim do apocalipse, mas posso lhe garantir: “o fim está próximo”… Nunca tive pressa, mas devagarinho a gente vai dando um jeito; assim que eu atualizar as coisas por aqui vai ficar mais fácil de entender… E quanto à roda e pneu, foi de boa! O Bilbo não é o Titanic, então não tive nenhum pudor de fechar negócio com o borracheiro aqui perto de casa com uma roda usada reformada e um pneu recauchutado! 😉

    Anderson, a saga continua! 😀

    Abração gente! Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *