Resetando o procedimento

Parece que a instalação dessas setas – ou, caso prefiram sua denominação formal, “repetidores laterais de direção” – vai dar mais trabalho do que eu imaginava… Não necessariamente pelo estado de (quase) decomposição em que se encontram, pois pra tudo a gente dá um jeito. Nem que seja na cola e na fita isolante!

Até mesmo o parafuso de fixação carcomido e espanado que eu extraí foi passível de substituição por um novinho em folha…

E mesmo os paralamas (um deles aí no fundo da foto) já vão ser fixados com presilhas também novinhas. O que eu acho que vai me dar trabalho vai ser o ajuste do conjunto todo, pois além de o Titanic ter ficado anos no estaleiro, também tenho que levar em consideração todos os serviços que já foram feitos e outras adaptações que ainda terão que ser feitas. Isso tudo só porque estava avaliando a condição das roscas do paralama… Mais adiante eu explicarei melhor – só que, para isso, vamos ter que sair da minha garagem e fazer uma visitinha lá na oficina.

Êita japonês! Ainda tá cuidando da reconstrução do chicote e não deu início à instalação do painel ou mesmo das lanternas e setas traseiras que eu já trouxe…

Pois bem, aqui é que sinto que teremos problemas. Além das presilhas que vão por toda a parte de cima do paralama – e mais três ali na parte de baixo – também temos estes furos que acompanham a curvatura do farol e para os quais são utilizados outro tipo de parafuso, diferente dos de rosca soberba das presilhas. Mais especificamente, conforme o Catálogo de Peças e Acessórios da Chevrolet, é um parafuso com cabeça sextavada de 6 x 15mm, com arruela.

E, também, um pouco mais para cima, já no “nariz” do paralama, temos mais estes dois pontos de fixação.

Vejam bem de pertinho o estado que se encontra a rosca da lataria. Ela ainda está lá, mas qualquer parafuso que for colocado ali vai entrar “rasgando” tudo. Ou, pior, espanando o próprio parafuso!

Nete close do close dá pra ver que em alguns casos a rosca nem aparece mais, pois está com camadas de ferrugem, tinta e sabe-se lá mais o quê a lhe entupir os sulcos.

É.

Antes de prosseguir com a instalação das setas é necessário resolver esse problema.

Vou precisar de um macho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *