Quatro? Não, só dois…

“Só dois o quê, criatura?” – perguntam-me vocês.

“Pneus” – respondo-lhe eu.

Acho que todo mundo já passou por essa situação: perceber que os pneus já estão num ponto em que é preciso desviar até mesmo de bita de cigarro acesa no meio da rua, mas não necessariamente todos os quatro. Até porque, ainda que o mais recomendável fosse trocar todos os quatro pneus, nem sempre temos dinheiro sobrando para fazer um “serviço completo”. Então, a pergunta que não quer calar é qual conjunto trocar, os dianteiros ou os traseiros?

Bem, como este espaço não é só um local de compartilhamento de informações úteis (e inúteis), mas também – e principalmente – minha própria “memória virtual”, eis aqui um filminho bem didático sobre quais pneus devem ser trocados e o porquê disso.

E não, não vou contar.

Assistam o filme, pô!

A História do Opala

O vídeo abaixo é o mesmo que foi distribuído em fita VHS lá nos idos de 92, juntamente com um kit muito especial que fazia parte da linha Collector – as cem últimas unidades do Opala – quando foi produzida a última unidade desse veículo, de número 1.000.000…

Download este vídeo

Silêncio… Gênio trabalhando!

Eis, pois, uma cena do gênio em ação…

Tudo bem, sei que é meu próprio pai e que minha opinião talvez não seja lá assim tão imparcial… Mas, independentemente disso, que o caboclo é bão – ah, é bão! Do alto de seus setenta anos foi dele quem partiu a iniciativa de uma reforma tão profunda assim (mais até do que eu mesmo considerava no início).

Sem mais delongas, com vocês, “Seo” Bento!