Cronologia do Opala


Chevrolet Opala, Uma História de Grande Sucesso

(Matéria obtida no site do Clube Opaleiros Curitiba).

Até 1967, a GMB só produzia camionetes e caminhões, mas em 1966, no dia 23 de novembro, em uma coletiva à imprensa no Clube Atlético Paulistano, na capital paulista, a GM anunciava o iní­cio do Projeto 676, o futuro Chevrolet Opala. Aí­ então começou os planos e estudos do primeiro carro de passeio nacional produzido pela GMB. 676, esse foi o nome-código de um dos carros nacionais com maior tempo de produção, o Chevrolet Opala, com 23 anos de produção e puro sucesso. O Opala foi derivado de um projeto alemão, o Opel Rekord C, lançado em 1966 na Alemanha.

O Chevrolet Opala foi lançado em 19 de novembro de 1968 no 8º Salão do Automóvel Brasileiro. Inicialmente o Opala foi apresentado na versão de 4 portas, nos modelos De Luxo e Especial, o motores disponíveis eram de origem americana, com duas opções: um quatro cilindros de 2500cc e um seis cilindros, inicialmente de 3800cc.

A carroceria de quatro portas contrariava o gosto reinante na época, francamente voltado para modelos de 2 portas. Era um carro moderno, pois havia surgido na Alemanha há pouco tempo.

Em 1970 a linha Opala ganha novas cores, agora metálicas, Nesse ano a GM começa o projeto do Opala cupê, um Fastback de linhas clássicas e esportivas, porém, a GM escondia e negava o projeto, mesmo já tendo seis carros prontos em sua fase final de teste, todos amarelos com teto em vinil preto. Dois anos depois seria a estréia do Opala cupê.

Em 1971, o Opala ganhou a opção de um novo motor de seis cilindros, com 4100cc, que o acompanharia até o final da produção e iria para o seu sucessor, o Omega e até a Pick-up Silverado. Esse motor de 4100cc, equipava inicialmente, a versão esportiva SS e a luxuosa versão Gran Luxo. Ainda em 71, o carro recebeu câmbio de quatro marchas com alavanca no assoalho, freios a disco na dianteira e bancos dianteiros individuais, itens disponíveis somente para a versão SS e Gran Luxo.

Em 1972, surge a versão duas portas para toda a linha. Sendo assim a versão SS de 4 portas foi abolida, já que não trazia um estilo de linhas esportivas e sim clássicas. Então entra em “ação” a versão SS de duas portas, com um estilo de época, um verdadeiro Fastback. Neste mesmo ano teve adoção do motor de 4100cc para toda a linha Opala, e começaa o novo projeto da GM, a Opala Caravan, mas que só chegaria ao mercado no ano de 1975. Para 73, a grade dianteira foi redesenhada, os piscas dianteiros passaram a ser ao lado dos faróis. A versão SS ganha novas cores e novas faixas esportivas. Ainda em 73 a Envemo começou a produzir o Opala/E, um Opala cupê com rodas especiais, grade especial, interior com volante e instrumentos especiais, isso sem contar o motor que podia receber vários estágios de preparação. Em 74 surgem novas cores, novos acabamentos e novos opcionais. Ainda para esse ano foi lançado um novo motor. Tratava-se de um quatro cilindros que iria substituir o velho e “arcaico” motor 153, sendo esse novo motor o 151 de 89cv e o 151-S de 97cv. Ainda nesse ano chega a novidade da transmissão automática para os motores de quatro cilindros. Ainda nesse ano a GM volta com o projeto Opala Caravan e já vem pensando no Opala Pick-up, porem a Caravan chegaria no ano seguinte e o Pick-up não viria a ser produzido. Nesse ano o Opala entrava na casa dos 300mil veículos produzidos.

No ano de 1975 aparece a linha Opala de cara nova, nova frente, nova traseira, novo interior, novos estilos de acabamentos, novos opcionais, novas cores e ainda novos modelos. Chega ao mercado a perua Caravan, descendente da linha direta da linha Opala, que já em 1976 conquistaria o tí­tulo de carro do ano. Na Europa a Caravan também existia com quatro portas, mas que por aqui teve apenas duas.

No mesmo ano, é lançada a nova versão “top” de linha, o Chevrolet Comodoro sedan e cupê, ambos com motores de seis cilindros, ar-condicionado e direção hidráulica como itens de linha para essa versão, ficando como item opcional somente a transmissão automática. A versão SS teve nova reestilização de pintura para esse ano. Nesse ano acontece um lançamento de peso, que foi o lançamento da novidade do motor 250-S, um 4100cc “vitaminado” de 169cv, com volante do motor mais leve, comando de válvulas com maior ângulo, tuchos mecânicos e carburado com uma lendária Weber DFV 446. O famoso e lendário 250-S, foi uma iniciativa dos pilotos Jan Balder e Bob Sharp, que já estavam “cansados” de andar atrás dos “temidos” motores V8 302, que equipavam o Ford Maverick. Após essa iniciativa os Opalas nunca mais andaram atrás dos 302. Esse motor era um opcional para a versão SS e Comodoro.

Em 1976 a linha Opala continuava a mesma, porém sempre com inovações técnicas em sua motorização e itens de segurança. Novamente o SS ganha nova pintura, agora mais esportiva que no ano anterior.

Em 1977, a linha Opala teve um empobrecimento para a versão Comodoro, que perdeu seus itens de linha para itens opcionais, já que no ano anterior a linha tinha somente a transmissão automática como opcional, agora para ter motor de seis cilindros, direção hidráulica e ar-condicionado era preciso pagar a mais. A versão Comodoro começava a sair com motor de quatro cilindros como item de linha.

Para o ano de 1978, chegam novidades de alto peso, sendo o lançamento da esportiva Caravan SS-4 e Caravan SS-6 e também a nova versão do Comodoro e De Luxo, a versão Château que trazia um interior todo na cor vinho. Outro lançamento de peso foi a novidade do motor 250-S, que agora estava disponível para toda a linha Opala. Em 1979, a linha Opala continuou a mesma, porém, mais uma vez a versão Comodoro teve um empobrecimento, perdeu alguns detalhes, como os apliques internos em Jacarandá, painel em Jacarandá, frisos do painel traseiro, borrachões de pára-choques, detalhes nos bancos, e a tampa de combustível foi mudada, agora não trazia mais a escrita Chevrolet Comodoro. Ainda nesse ano, a GM fez seu novo projeto, o Chevrolet Diplomata, um cupê dourado com meio teto em vinil preto, porém, o carro foi somente um protótipo, a versão definitiva viria em 1980.

Em 1980, mais um pesado face-lift (uma “reforma” de estilo). A frente recebe faróis retangulares com lanternas nas extremidades dos pára-lamas, uma tendência na época, e as lanternas traseiras se tornaram retangulares e maiores. O Diplomata, que havia sido apresentado informalmente em 79, agora chega em 80 com a versão definitiva. Neste mesmo ano a versão SS ganha nova pintura e dá seus últimos suspiros. Assim acaba a saga da versão esportiva SS, mas em grande estilo.

Em 1981, a linha Opala ganhava pequenas modificações, como frisos em volta das lanternas dianteiras e traseiras nas versões mais luxuosas, e um painel de instrumentos redesenhado, muito mais moderno. Nem poderia ser diferente, pois o painel encontrado até 80 era praticamente o mesmo desde o lançamento do carro, em 68. Ainda nesse ano inicia-se a venda do motor quatro cilindros movido a álcool, porém o mais esperado era o motor de seis cilindros a álcool, que deveria – pela taxa de compressão mais alta – “andar” melhor. Este, porém, só chegaria quatro anos depois. Nesse ano a Concessionária Dipave de Curitiba-PR, começou a fabricar o Opala Summer, ele era um Opala Comodoro cupê conversível, com rodas especiais e pára-choques de plástico alongados.

Em 82, a linha ganha mais um modelo, o Opala e Caravan Silver Star. O Opala e Caravan com motores de quatro cilindros passaram a ter disponí­vel o câmbio de cinco marchas. Até 1984 a linha Opala não sofreu mudanças, a não ser a adoção de um novo padrão interno na cor tabaco. Apesar desse ano não ter tido muitas novidades, houveram coisas bem interessantes que aconteceram. Uma delas foi a fabricação de uma Caravan de cinco portas, associando as quatro portas do sedan na carroceria da perua foi fabricada, essa façanha foi da Concessionária Guaporé de São Paulo-SP.

Em 1985 aconteceram novas mudanças, como lanternas traseiras redesenhadas, adoção de faróis auxiliares entre a grade e os faróis, nova grade, rodas, calotas, capa de volante, caixa de instrumentos do painel (“cluster”) etc. Além disso, a Caravan ganhou a versão Diplomata, e o motor seis cilindros começou a ser produzido também a álcool. Neste mesmo ano chega a linha Opala a pintura em dois tons, mais conhecida como saia-e-blusa.

Em 1886 a linha Opala perde a opção do motor de 250-S, sendo assim ficou disponível somente o 4100 “normal” movido a gasolina e a álcool. Para 1987 a linha permaneceu a mesma.

Em 88, novo pacote de mudanças de estilo, com faróis, lanternas, volante e rodas remodelados, além da introdução da regulagem da coluna da direção em sete posições e o lançamento da transmissão “Automatic-4”, que agora contava com quatro marchas, essa transmissão era opcional para o Diplomata e Comodoro com motores de seis cilindros. Nesse ano volta a sensação do interior vinho para a versão Diplomata. Em meados desse ano, o Opala cupê (duas portas) se despede do público e acontecem pequenas mudanças mecânicas: O eixo cardan passa a ser bi-partido e a suspensão dianteira recebe novas buchas e bandejas. Neste ano as empresas Envemo, Sulam e Avallone, produziam os Opalas Limusine, este, feito para atender as pessoas saudosas do Ford Landau. O tamanho entre os eixos da Limusine variava, tinha as de 30cm feitas pela Envemo, as de 50cm feitas pela Sulam e as de 100cm feitas pela Avallone.

Em 1989 a linha Opala ganha novos retrovisores, com pé mais largo e moldura de acabamento, novas lanternas de cor fumê para o Opala e Caravan da versão Diplomata.

Em 1990 a linha Opala continuava a mesma, sofrendo somente a retirada de um pequeno detalhe, o jogo de frisos que contornavam as lanternas traseiras, e chegada do completo sistema elétrico para a versão Comodoro, que antes era só disponível para o Diplomata.

Em 1991 a linha Opala sofre derradeiros retoques. Nesse ano, numa tentativa de estender um pouco a vida do carro, os velhos pára-choques de chapa de aço deram lugar a outros, desta vez eles eram envolventes e de material plástico. No Opala, os quebra-ventos deixaram de existir, muito embora continuassem na Caravan até o fim de sua produção. A direção hidráulica passou a ser a ZF Servotronic, comandada por processadores eletrônicos, equipamento que não estaria disponí­vel nem no sucessor do Opala, o Omega. Os freios traseiros passaram a ser a disco no Diplomata, e as rodas mudaram, foram adotadas rodas de aro 15″.

Em 92, a longa estrada percorrida pelo Opala estava chegando ao fim. Com a introdução da caixa de câmbio de cinco marchas Clark (CL2215) e apoios de cabeça vazados, o Opala vivia seus últimos momentos.

Nesse ano de 1992, surge uma série especial somente para o Opala Diplomata, a série foi chamada de Collectors, com produção limitada em 100 veí­culos, todos disponí­veis com câmbio automático. Essa série era destinada principalmente para os diretores da GM.

Às 14 horas do dia 16 de abril de 1992, o último Opala, um Diplomata “Collectors”, cor vinho perolizado e com interior em couro preto, junto com uma Caravan ambulância de cor branca, deixou a linha de montagem da GM em São Caetano. Era o adeus do Opala, depois de 23 anos de grandes sucessos e grandes marcas de vendas.

Esse último carro ainda se encontra na GM, esperando seu lugar no museu que a empresa pretende construir no Rio Grande do Sul, mas boatos dizem que esse carro foi doado para o Museu da Ulbra no Rio Grande do Sul.

Foram produzidos exatos um milhão de Opala, que fizeram história como um dos maiores sucessos da General Motors do Brasil e um dos maiores í­cones da indústria automobilí­stica do Brasil, que foi totalmente revolucionada com o lançamento do Chevrolet Opala.

55 thoughts on “Cronologia do Opala

  1. Sou apaixonado por opala desde garoto tenho 32 anos e meu primeiro carro foi um opala ss 76, depois dele vieram, mais 12. hj tenho um comodoro 4.1/S e uma caravan saia e blusa 85 que não vendo por nada e acho que igual ao opala nunca mais teremos, e digo quem tem conserve.

  2. Olá Max! Não tive a sorte ou oportunidade de já ter tido tantos Opalas assim, mas os que tenho (um rodando e outro no estaleiro) são meus xodós. Só venderei o atual (76) quando o outro sair da reforma (79)…

  3. Se alguem souber de algum opala ou caravan com motor seis cilindros da blazer (¨V6″), me dê um toque. To querendo fazer uma caravan.
    Jurandi

  4. Galera, tô na captura de uma frente com quatro farois p´ra caravosa que tô montando. Salvo engano, foi feito pela envemo para os opalas. Hoje eu vi um aqui em Campo Grande-MS e era um coupe. Me avise de alguma coisa

  5. ONZE ANOS, Clovis? E você alcançava os pedais?

    Brincadeiras à parte, gostaria que minha Dona Patroa também tivesse essa compreensão da paixão Opalística que nos domina…

    Aliás, caso queira, mande fotos de sua raridade que a gente também publica por aqui, ok?

    Abração!

  6. Ola pessoal, venho deixar minha admiração por opalas aprendi dirigir aos 11 anos nuim modelo 73 de meu primo e hoje tenho um exemplar raro um 1970 todo original, até minha esposa fica com ciumes deles.. Mas esse ela entende e um amor antigos abçs a todos os opaleiros.

  7. bacana essa materia cara tenho 23 anos tenho um opala 77 cupe a 6 anos to lutando p reformar ele ,ta ate bacana tem ate rodas 17″ +estou buscando + originalidade sou fa de opala desde q me conheço como pessoa vc tem alguma dica por onde devo começar para conseguir essa originalidade abraços

  8. Gelson, só fuçando, fuçando, fuçando e fuçando mais um pouco. Quando comecei essa aventura eu achava que somente iria encontrar peças e acessórios (novos ou usados) em outras cidades ou sob encomenda. Ledo engano. De tanto fuçar acabei descobrindo que em minha própria cidade tem desmanches com as mais diversas opções para reforma. Isso sem falar na Internet! Então, caríssimo, o negócio é não desanimar e sempre estar “de orelha em pé”…

    Abração!

  9. Amigos, de repente me surgiu uma dúvida: nos modelos 91 e 92, o freio tras. a disco era de série no diplomata, e no comodoro era opcional? e no SL, não disponível? um abraço a todos.

  10. Maravilha! Achei quem pudesse me socorrer. Tenho Opala Caravan 1985(Ar Cond, Dr Hd e Vd Eletr.) que foi pintada por um alienigena. Achei a cor Verde Original dela; obrigado. O problema é o meu cupê 79 que meu irmão deu PT, Acho que dá pra fazer um triciclo com a traseira dele, o que voçês acham?

  11. Adolfo, sinceramente não tenho essa resposta de bate-pronto. Dei uma olhada rápida em algumas revistas e não encontrei nada. Apesar de não estar na linha que ando trabalhando (76 e 79), fiquei curioso.

    Assim que tiver algo, volto a escrever por aqui.

    Abração!

  12. Olá Galera!
    Poxa vida, acabo de ler a cronologia do nosso querido e amado OPALA e fiquei ainda mais convicto de que o que eu sinto por estas máquinas é AMOR mesmo de verdade! E a muié que me entenda!!hehehehehe
    Meu caro amigo, Adauto, receba desde já os meus atos de gratidão, por saber que existe uma pessoa como vc que meteu a cara e fez valer a história do nosso herói, e pôs ai pra todo ver que o que sentimos não é loucura, é ternura.
    Pessoal, hoje eu tenho 20 anos, a minha paixão por OPALAS começou quando eu tinha +ou- 4 anos, e vi pela 1º vez o OPALÃo do meu avô, um 71 bordo com meio vinil preto, o qual o véinho tirou zerado da concessionária!!!!
    Bom pelo que deu pra entender eu venho de uma família de opaleiros, mas ai segue a minha história:…
    …quando eu tinha 15 anos meu pai me deu o meu primero “carro” um corcel1 GT branco com preto, o qual eu segurei por dois meses, e advinha o que eu fiz????… Isso mesmo!! Troquei no meu 1º OPALA, um 74 com 34000 de fábrica, 4cc, 3 marchas na coluna, etc. fiquei com ele 3 anos, e vendi e comprei um diplomata 83, show de bola tmbm, só que era 4cc. Um certo dia apareceu negócio no meu diplomata com um comodoro 81 com um simples motorzinho 151s, meu a que andava aquele carro… . E hoje meus amados amigos, eu sou MUITO FELIZ e proprietário de um 79, preto 4cc, com mais ou menos 85% de originalidade. E sabe quando eu vou deixar de ter um OPALA? SOMENTE QUANDO EU PUDER TER DOIS OPALAS!!HEHEHEHEHEHEHH!
    OBS.: Nossa família hoje possue, 4 opalas e somos todos felizes, imaginem agora como sõ os nossos encontros de fim de semana!!!!???!!!
    UM GRANDE ABRAÇO A TODOS, E DESCULPEM-ME PELA QUANTIA ESCRITA!

  13. Não se preocupe, Edu! Esse espaço aqui é pra compartilhar experiências não somente minhas como também de quem mais quiser!

    Muito legal sua história! Quiçá até o próximo ano eu também consiga botar o meu 79 pra rodar…

    Seus encontros de família nos finais de semana com certeza devem ser divertidos (pra desespero das esposas que NÃO SUPORTAM mais seus maridos falando de Opalas). Na minha família sou eu quem está tentando “começar” essa tradição opaleira, não havendo outros exemplos. Se bem que meu pai tem DUAS Variants…

  14. temos um comodoro/92,4100cm3,autom.,preto onix…ar,dh,trio…etc…c/ meros 58000km.foi o ultimo de santos/sp…tem manual e nota…masbemjudiado…rs…desse carro só curto o desenho do sedan,mais nada…mesmo pq tive um gol 1.6 de 85 q o deixava na poeira…rs…e sem cansar.
    nesse ano tinhamos um diplo 2.5,cupe,verde
    c/ miseros 88cv,alc.o gol c/ 80 e 6 anos mais velho,tinha bem mais desempenho,fazia mais curva,mais economico,brecava melhor,etc…o opala foi apenas uma linda balsa…rs…qdo saiu em 92,ja era ultrapassado.detalhe,o nosso é mero substituto.fica parado de deformar pneus!
    máverick 302 GT,esse sim ou mesmo o 6.
    o motor L6,alem de pesado é enorme,bebe.o opala nunca foi um carro DINAMICO.gosto do visual,mas nao tenho saudades.tenho 1,82 e ele me aperta as pernas;dirigia melhor no celta q tive e fazendo 12/litro!ainda bem q a tecnologia evolui…rs…valeu…FUI!

  15. Bem, respeito sua opinião. Regulagem de motor de carro é uma coisa complicada – ainda mais quando se deseja dar uma “apimentada” no bicho… Mas, assim como política e religião, paixão por automóvel não se discute! Só um detalhe: eu tenho 1,90m de altura e é absolutamente impossível dizer que um Opala me apertaria as pernas…

  16. olá amigo gostaria de falar q estou muit feliz de vç dá oportonidade de nois opaleiro falar nossa paixão pelo nossos opalas, sinto em le de dizer quer o opala é um carro nem todo mundo pode manter devidos a faltas de peças quer é dificil de encontra. tenho uma caravan 92 diplomata a zul e estou a mais de 1 ano a procura do (frisos lateral envolvente pra caravan) sera quer alguem poderia mim ajudar encontra obrigado pela oportonidade e feliz ano novo!!!!!!!!!!

  17. Olá, Silran! De fato nós, loucos por Opalas (e Caravans, é lógico), passamos por muitos perrengues e dificuldades para tentar conseguir as peças para nossos bólidos… Mas, como bons brasileiros, NÃO DESISTIMOS NUNCA!!! 😀

    Além do rol constante no lado direito da página principal deste blog sob o título “Peças e Acessórios”, particularmente não tenho nenhuma outra sugestão para busca de peças…

    Mas fica aqui registrada sua necessidade caso alguém tenha alguma dica.

    Abração!

  18. Meus amigos entrei nesta pagima e acabei gostando de ouvir os apaixonados por opalas.Penso que devo ser um dos mais velho opaleiro que vcs ja tenho 50 anos e sempre fui empolgado com esta classe de carro.Hoje morando nos Estados Unidos por 23 anos nunca deixei de amar o velho opala,mesmo tendo possuido varios carros onde vivo,mais o apala esta sempre guardado em um lugarzinho especial.agaosto tanto deste carro que no ano de 2002 quando estive no Brasil de ferias comprei um e modifiquei todo,comecando pela pintura,depois troquei o motor por um 250 S fiz os bancos esta pronto o carro so que ja faz 4 anos que esta na garagem de minha chacara,nao tenho tempo pra desfrutar porque ainda estou por aqui.DEUS que me permita voltar este ano de 2009 em julho,pra que juntos podemos falar e preparar estas maquinas.Meu sonho e quando chegar ao Brasil trabalhar na restauracao destes carros e depois leiloa-los.Me escreva se quizerem ai esta meu email:kikosmartins@hotmail.com…1862-237-7845

  19. Pôxa, Chico! QUATRO ANOS parado??? Pelo menos alguém vai lá dar a partida de vez em quando?

    Aliás, seria legal se você tivesse algumas fotos dele para mandar para cá… Tenho certeza que, apesar de parado, deve estar muito bonito!

    Abração!

  20. Adauto,abracos a ti mano,brigadao por responder meu email.Vou providenciar esta fptp pra ti,pode ter certeza mano.Gostei da sua atencao,ai da pra se ver que tu e dos meus,perde um tempinho mais nao fica sem comunicar com os amigos,muitissimo obrigado.chico USA.

  21. meu ,cara ,adorei seu cite.
    eu amo opala ,mas até agora não consegui reforma o meu.
    to dsistindo dele ,vou tentar axar um em melhor estado.
    nao vou vender ele é claro,
    dai eu tava pensando.
    q tal os amantes de opala organisa uma sociedade,para trocar idéias,arrumar varias peças, po é um saco fica procurando péças originais.dai um podia vender para o outro com confiança,e sabendo q o cara entende do açunto,e ama opala.
    blzz.
    é só uma idéia,ja q onde eu moro não tem opaleiros.
    vlw..

  22. Ora Chico, afinal de contas esta nossa tribo (de Opaleiros) tem que se manter unida, não é mesmo?…

    Jeferson, estendendo o conceito de “tribo” que acabei de comentar, concordo com você em gênero, número e grau: por sinais de fumaça é que não dá pra se comunicar! Nesse sentido experimente algumas comunidades virtuais ou listas de discussão. Particularmente participo de uma onde se encontra tudo isso que você falou: tá lá no Opala.com (www.opala.com).

    Abração procês!

  23. preciso d ajuda,urgente!tenho um diplomata 4pts ano 86,
    naun sei mais oki faço pra fechar as rodas dianteiras,levei en alguns mecanicos, fiz a suspensao inteira e nada,a roda continua aberta e ainda por cima ele agora começa a si perder a uma certa velocidade…e tbm qdo piso no freio a aceleraçao sobe. oke eu faço? desde ja obrigado…

  24. Quem tiver mais afinidade com mecânica e puder ajudar o Lekandro, por favor, que se habilite! Mas, por experiência própria, lhe digo uma coisa: tente encontrar um mecânico especializado em Opalas, pois muitas vezes – por mais competente que um mecânico seja – ele não tem afinidade ou profundidade em tratar determinada coisa que pode até ser simples para quem conhece do traçado…

  25. eu tava procurando uma matéria sobre os opalas e finalmente encontrei,mt foda,ja guardei esse link pq qualquer hora volto pra ler mais uma vez,mt bom,mt bom.
    abrax ae pra todos amantes desse mais belo carro feito nesse Brasilsão de Meu Deus.

  26. Olá amigos,sou um apaixonado por opala desde que me entendo por gente,ainda não tenho o meu bólido,estou pouco a pouco guardando grana pra comprar meu opalão 77 ou 80,não mano nada de mecanica e quando for a hora irei atras de um que ande forte sem se preocupar em mecher nele logo no começo,alguem poderia me dar umas dicas???
    desde ja fica meu agradecimento,abraço ae para todos os opaleiros.

  27. amigos boa noite.
    tenho um opala 6cc ano 90.
    a suspensao do bicho ta toda fodida porque o cara que era dono dele andava muito na terra.
    o que ocorre é que consegui uma suspensao completa, porem do 4cc, alguem sabe me informar se encaixa a suspensao do 4 no 6 e quais adaptaçoes serao necessarias?
    lembrando que eu tenho que trocar inteira inclusive com aquela parte que suporta o motor e segura a suspensao (acho que chama longarina)
    abraço

  28. Fabio come que ta oce mano?Olha meu irmao eu nao entendo muito de mecanica,mais posso te dizer algo esta suspensao nao vai dar certo pro teu opala.Em primeiro lugar por se tratando de ser uma suspensao de 4 cc,pos outro lado o motor de 6cc alem de maior e mais possante ele vibra mais isto vai fazer com que esta suspensao nao vai durar muito.O melhor a ser feito e vc ir a um bom mecanico,um que seja honesto contigo,e fazer a devida pergunta,mas cuidado o que vc vai ouvir dos mecanicos,pois na maioria deles so querem e ganhar dinheiro nao importando as consequencias.Tudo que fizeres nesta vida faca com seguranca,mesmo que for pra gastar um pouco mais.Abracos a todos vcs logo-logo estarei ai no Brasil mais perto de todos voces.

  29. olá amigos opaleiros…
    eu tenhu um opala diplomata 87 sou mecanico
    e eu tava com o mesmo problema do lekandro… então eu fiz o seguinte
    tirei o eixo e colokei o esticador hidraulico entre meio as bandejas superior e bata no corpo do eixo mais pode esticar bm que ele volta e eh ateh melhor pra dar melhor cambagem. Na questão de ele se perder em alta eh proveniente desse problema…
    fabio o eixo do 4cc não da no 6cc por qcausa do coxin do motor do 4cc ele eh mais afastado e do 6cc eh mais perto. vc poderá tirar o suporte do 4cc e soldar o do 6cc mais muito cuidado por causa do carter pegar no eixo e o suporte da valvula termostatica pegar no capo ou filtro do ar isso eh complicado aconselho vc adquirir um eixo do 6cc mesmo
    isso não eh uma gambiarra por certos motivos vc tm que acabar fazer certas coisas por causa de custos finaceiros por não encontrar essas peças e por muitas outras coisas….
    qualquer duvida meu fabiano_bch@hotmail.com
    abraços amigos opaleiros e muito bom o site…

  30. Levedo, tudo que é justo vem na hora certa; nem mais cedo, nem mais tarde. Quando for o momento, com certeza você estará motorizado com seu possante!

    Fábio, não tenho lá muita certeza (outros poderão esclarecer com mais segurança), mas até onde sei creio que a suspensão do quatro não é recomendada para o seis não…

    Chico, pelo jeito sua opinião é a mesma que a minha. O negócio é ir com calma.

    Fabiano, nada como quem entende do traçado! Em nome dos demais agradeço pelas dicas e pela aula. Agradeço também pelo elogio e volte sempre!

    Abraços a todos!

  31. Hello,e ai galera como estao as coisas por ai neste Brasil?ja tem tempo que nao comunico com vcs.Adauto como anda as previsoes pra este ano de 2010?Gostaria de saber as novidades.Abracos a todos vcs amigos de estrada.

  32. Chico, a única coisa que posso dizer é que… choooooove nesta Terra de Deus… Ainda que agora tenha diminuído um pouco, mas, em contrapartida, o calor que tem feito é infernal!

    A melhor previsão que tenho para 2010 é que, se eu conseguir sobreviver a esse tsunami de contas do início do ano (IPVA, Seguro, IPTU, escola, OAB, reforma, AASP, etc) conseguirei dar continuidade ao meu projeto opalístico de reforma do 79 – já conhecido como “A LENDA”

    😀

  33. e aí adauto beleza?
    meu,eu tava lendo aqui um comentario de 2008 de um babaca que diz que um gol 1.6 anda mais que um opalao 4.1 e que um celta é mais espaçoso que um opala,acho que quando ele acordou desse sonho tava todo mijado e com a cabeça cheia de chifre.esse imbecil só entrou aki pra tentar denegrir a imagem do nosso amado opalao,mas nao teve sucesso,ele é do tipo que gosta de carrinho de comprar pão,é um otário mesmo,eu tenho um diplomata cupê
    ano 82 4 cil. mas amo ele,comprei agora pouco é o meu primeiro opala,dele só saio pra outro,isso sim é carro de homem,quando paro no sinal os donos de carrinho de plastico fica só olhando de rabo de olho,mas da pra perceber hehehehe,conheci este site hoje,mas vou estar por aki sempre a partir de hoje porque aki so tem dono de maquina quente que é o opala,valeu abraços a todos os opaleiros.OPALA EU TE AMOOOOOOOOO!!!!!

  34. Amigos realizei meu sonho,comprei um opala 77 do jeito que eu queria com ar e interior preto e de cor dourado, já tive um 76 mas estava meio judiado tive que vender depois tive vários carros mas sempre com a idéia de ter outro opalão,tá todo original: volante,rodas com calotas bancos e manual de fábrica esse não vendo e muito menos empresto,meu sobrinho falou que quando fizer 18 anos esse opala é dele, vai esperando.

  35. Boa noite galera !!! adauta saudaçoes !!!!

    tenho 27 anos e desde 12/13 anos sempre quis ter uma caravan 79 , meu pai tinha uma marrom que na verdade o nome da cor se chama laranja bronze que cor maravilhos com um verniz 5/100 misturado fica perfeito , bom meu pai tinha uma laranja bronze e meu tio tinha uma amarelo primavera e sempre fui louko doente por essas duas caravans inteirassas , mas meu pai logo comprou um santana quantum marrom e encostou a caravan , meu tio com a amarelinha comprou uma s10 efI e encostou tb , mas eu sempra pedindo pro meu pai da ela pra mim me dá !! ele dizia quando vc tiver mais velho e tirar carteira esse carro nem vai existir mais , eu fiquei chateadasso , ai rapaz ele vendeu ela , logo depois meu tio vendeu a amarelinha pra comprar uma capota pra s10 eu fiquei irado ja tinha uns 15 anos e falei quando puder vou comprar uma , trabalhei muito muito mesmo comprei meu carro de dia dia he vendia comprei um melhor e assim foi ate eu comprar um zero , quando surgiu a oportunidade da sobra da grana eu disse ; agora vou atras da minha caravan e passei 8 meses procurando ate achar uma no estado de zera que claro é raro mas so achei um SAO PAULO vi pela internet e disse é essa !! amarelo primavera 4cc inteiraaaaaa , paguei a cegonha 600 reais e quando ela chegou nossa o coração bateu forte passei até mal , jato de areia arrumei a lataria toda comprei 2 paralamas zerados arrumei por dentro rodinhas repolho original e ta comigo tem 7 meses e essa é minha historia e ta no nosso sangue meus amigos caravanzeiros e opaleiros !!! comprei um motor 6 cc cambio , direçao hidraulica e vou colocar nela , e queria fazer uma pergunta o quadro do 4 sustenta o 6 cc ?
    abraços !!!
    se tiver como posso enviar as fotos dela antes e e atual !!! valeu !!!

  36. BOA TARDE, AMIGOS OPALEIROS, TIVE UM OPALA 77, QUE FOI 30 ANOS DE UM ÚNICO DONO, MAS INFELIZMENTE TIVE QUE VENDER AQUELA JÓIA RARA, ALIÁS ACHO QUE O JOESY QUE ESTÁ FALANDO QUE NÃO VENDE E NEM EMPRESTA O DELE PARA O SOBRINHO FOI O MESMO QUE COMPROU O MEU OPALA.UM GRANDE ABRAÇO A TODOS OS AMANTES DO OPALA E FELICIDADES PARA VOCÊ JOESY, CUIDE BEM DELE, MORRO DE SAUDADES DO MEU OPALA DOURADO, MANDE FOTOS SE PUDER POIS NÃO TENHO MAIS O TEU TELEFONE!!! MEU E-MAIL É ronikeler@terra.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *